Blog do Sargento: prototipando a cultura digital antes, durante e após a pandemia

Cidadania Digital não era uma expressão disseminada como tem sido nestes tempos de pandemia.  O que vem acontecendo é que a cidadania digital foi acelerada e está chegando do jeito que “dá”, contexto da subjetividade de cada docente e da própria escola

Por Graça Santos 
facilitadora associada em Design Thinking para Educadores

Blog da Escola Municipal Sargento Euclides Alves de Araújo surgiu em junho de 2019, com o propósito inicial de registrar e tornar pública as ações praticadas. Ao diagnosticar as demandas pedagógicas “abaixo do iceberg” entre ensino e aprendizagem,  boas práticas, formação continuada livre, alfabetização, letramento e projetos em geral, entendi que poderia ampliar e aprofundar as boas práticas da orientação educacional a distância, ou seja, não apenas nos dias em que atuava na carga horária, e ou nas reuniões pedagógicas e com os responsáveis e familiares.

O blog tem as seguintes seções:
A Escola – apresento a escola com um texto de Paulo Freire; Dados do Censo Escolar e ao nome das pessoas e suas atribuições;
O Blog –  registro a intencionaliodade do Blog;
Projeto Mentes & Corações – Conexões e Diálogos sobre Educação;
Escrita, Alfabetização & Letramento – Pesquisa e Curadoria de materiais diversos para trabalhar leitura, escrita, alfabetização;
Aprendizagem Criativa – Incentivo ao conhecimento da Rede Criativa de Aprendizagem;
BNCC em profundidade – Materiais para  consulta docente
Estante Mágica no Sargento – Registros do processo de execução do projeto, que antes era na escola, e durante a quarentena, tornou-se um projeto piloto em casa. 

A situação que precisava ser aprimorada era oferecer apoio constante aos docentes, a partir das demandas diagnosticadas pedagogicamente. Em seguida, ser o vínculo entre professores, escola, alunos e pais durante a pandemia. O Blog tem funcionado como um “diário de bordo” de cada docente.

Objetivos da prática

• Promover ao máximo o bem-estar dos professores e resolver os seus desafios pedagógicos;
• Propor uma nova cultura de trabalho; 
• Gerar ideias que se complementam e criam algo novo vinculando o ensino e a aprendizagem, o aluno e a escola no período da pandemia; 
• Estimular o protagonismo docente e a cultura de colaboração; 
• Orientar quem orienta antes, durante e após pandemia.

Processo de implementação

Para implementar a prática, foram usadas argumentações pedagógicas individuais, coletivas e colaborativas, demonstrando a possibilidade de oferecer apoio remoto contínuo, afetivo e efetivo.

• Acolhimento constante das dores e urgências pedagógicas; 
• Criatividade, tempo, dedicação, disponibilidade para acolher, escutar e orientar os docentes engajados em promoverem a sua prática docente remotamente; 
• Orientações sobre curadoria de materiais diversos (vídeos, youtube, drive, pdfs, links etc).

Abordagem metodológica

O Design Thinking, por ser uma a abordagem de pensamento que combina a necessidade do contexto educacional com as possibilidades para atender as demandas pedagógicas dos professores foi usada para guiar boa parte dos caminhos e desafios constantes.

Passo 1 – Empatia
• Entendimento da situação contextual da escola, antes e durante pandemia.
• Observações da prática docente em sala de aula com autorização da professora.
• Escutas individuais para buscar as necessidades das professoras;
• Escutas coletivas em encontros pedagógicos;
• Vivências colaborativas em sala de aula com alunos e professoras;
• Imersão nas anotações e comentários das professoras e especialistas para compreensão de quais informações e contextos pedagógicos poderiam apoiar as professores na realização de atividades em ambientes digitais de aprendizagem;

Passo 2 – Definição dos múltiplos desafios
• Registros, anotações referentes à cada observação e escuta pedagógica individualmente;
• Compilação das falas, anseios e necessidades didáticas pedagógicas das professoras por ano de escolaridade; 
• Identificação de padrões urgentes e necessários para propor uma nova cultura de atuação docente. 

Passo 3 – Ideias
• Criação de uma conta  e endereço eletrônico;
• Criação do blog e nome do Blog;
• Criação da URL e template dinâmico;
• Criação das páginas fixas com Recursos e Estratégias Pedagógicas;
• Criação de pasta compartilhada;
• Criação de um canal no youtube para converter os vídeos enviados via mensagens instantâneas;
• Encontro pedagógico para apresentar as ideias;
• Convites à criação e cocriação das atividades;
• Criação de links específicos para professores;
• Envio das atividades pelos professores para as especialistas da escola;
• Revisão do material enviado e conversão em pdf;
• Criação de uma “capa” padrão para identificação dos professores;
• O link dos professores será sempre atualizado com as atividades e materiais enviados.
• Combinação de um dia da semana, no caso a sexta-feira, para envios das atividades, imagens, vídeos;
• Alimentação do blog e curadoria. 

Passo 4 – Protótipos
• Apresentação do blog por meio de envios do link para cada professor via mensagem instantânea;
• Orientações de como acessar e enviar aos grupos de mensagem instantânea para familiares criados pelas professoras;
• Orientações de como multiplicar os acessos ao link específico tornando ainda mais visível o trabalho docente para alunos e familiares;
• Atualizações semanais dos links específicos, a partir dos envios de materiais pelas professoras e especialistas;
• Envio da atualização do blog;
• Orientações de como localizar o espaço para escrever comentários;

 Passo 5 – Experimentações
• Interação constante a partir da compreensão da rotina pedagógica de cada professor;
• Cocriação de uma boa experiência coletiva, envolvendo professores, alunos, especialistas e familiares.