Aula diferente de ciências humanas

Nome: Saoara Barbosa Costa Sotero
E-mail: saoara.costa@fieb.org.br
Localização: Salvador – BA

Qual foi o seu desafio (ou do seu grupo)?
Promover aulas de Ciências Humanas que possibilite a maior participação dos alunos do Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos de modo mais prático e que inclua

Como a equipe foi organizada (quem participou do processo)?
Neste primeiro momento de definir o desafio a sala trabalhou como uma única equipe. A turma conta com 16 alunos e alunas e no primeiro momento eu perguntei como imaginavam que deveriam ser as aulas de Ciências Humanas, o que gostariam de estudar e como poderíamos desenvolver as oficinas da área de conhecimento. Distribui post it para que cada pessoa pudesse escrever suas ideias e ao final compartilhar com os colegas.
Após encontrar a solução a turma foi dividida em 3 equipes para pensar na resolução dos entraves encontrados.

Usou o material Design Thinking para Educadores? O que achou?
Utilizei o material, mas fiz algumas adaptações para se adequar ao tempo que tinha com a turma e a especificidade do desafio. Precisei ser mais objetiva para organizar o meu desafio com a turma devido a algumas dificuldades com a compreensão da dinâmica colaborativa do DT com a ideia que eles ainda tem de que a professora deve estabelecer o que devem fazer.
A priori achei o material muito bom, inclusive foi a gama de ideias que ele apresenta que me deu suporte para pensar em qual a melhor estratégia para trabalhar e intervir nas dificuldades que encontrei com a timidez da turma.

Quais foram os resultados ou os aprendizados?
Conseguimos pensar em uma aula de campo como a solução para fazer uma aula de Ciências Humanas mais participativa e prática, tendo os próprios alunos como guia dos locais visitados. Encontramos como entrave principal para esta aula a ausência de alguns colegas devido aos horários do trabalho e a solução encontrada pela turma a priore foi a criação de um grupo no whatsApp para que todos recebessem imagens, vídeos e depoimentos sobre os locais visitados. Como possibilidade de evolução, a criação de uma página no instagram que deverá ser alimentada por todos os alunos desta turma e das próximas que farão aula de campo para formar um acervo digital sobre a história e a memória da cidade de Salvador.

Veja também