Simpósio mobiliza educadores e estudantes para cocriar boas ideias a partir de desafios atuais da educação

Totalmente on-line, o evento tem o objetivo de propiciar a educadores, gestores educacionais e demais profissionais que atuam em formação de pessoas, uma vivência na abordagem do Design Thinking no formato remoto

A estrutura do Simpósio é focada na interatividade com os participantes, ou seja, em vez de palestras, atividades cocriativas, “cases” inspiradores e ideação coletiva. Para conhecer nossa equipe de facilitadores, acesse a página do evento.

Um resumo das ideias geradas em cada dia pode ser lido aqui, basta clicar nas abas abaixo:

No primeiro dia do Simpósio, o tema foi “Cidadania Digital”,  apresentado pela facilitadora Priscila Gonsales, que enfatizou a que trabalhar com cidadania digital envolve criar práticas educativas relacionadas a direitos humanos, além do uso seguro e consciente da internet. 

A primeira atividade em grupo foi compreender os desafios possíveis para esse tema e considerar as pessoas envolvidas. O grupo escolheu fazer um “mapa da empatia” dos professores. Na sequência foram criadas salas de trabalho em grupo para a ideação.

Saiba mais: 
O que é Design Thinking – entrevista com Priscila Gonsales
Apresentação sobre Cidadania Digital
Link para os murais criados: grupo 1grupo 2 e grupo 3

O segundo dia tratou do tema “Educação Híbrida”, apresentado pelo facilitador Robson Santos, que ressaltou como o conceito não é novo, que há muito tempo a educação utiliza diferentes estratégias didáticas para além da sala de aula. Mas que agora, com a pandemia o conceito de “híbrido” vem ganhando força, especialmente pela mediação de plataformas on-line. 

A primeira atividade coletiva deste dia foi compreender as “certezas” e “dúvidas” que o tema traz para só então poder identificar qual o desafio a ser enfrentado. Cada matriz permite elencar diversos desafios, a questão é saber escolher quais os mais urgentes.

Na sequência, o grupo criou uma “persona escola”, para puder retratar as características positivas que a escola como equipamento social oferece, bem como o que ela deixa a desejar. 

E, por fim, os grupos de ideação conversaram sobre possibilidades concretas: grupo 4grupo 5 e grupo 6

Vídeos inspiradores sobre Educação Híbrida:
Missão Galo
Amazônia: laboratório natural

O último dia contou com a participação especial de 5 estudantes do Ensino Médio: Ariane Tobias, de Canindé do São Francisco (SE), Natalhia Viana, do Rio de Janeiro (RJ), ambas do grupo de jovens do projeto Criativos da Escola. Também estiveram presentes três alunas do CIEP Cecília Meireles, de Petrópolis (RJ): Maria Beatriz Alves, Maria Eduarda Kaezer e Viviane Maciel. 

As convidadas vieram cocriar com os educadores participantes sobre o tema Projetos de Vida e Itinerários Formativos, apresentado pela facilitadora Ana Marcia Paiva. Apesar de bastante pertinente, ainda é raro encontrar escolas que envolvem estudantes no processo de concepção e planejamento de itinerários. 

Os participantes todos, incluindo as alunas, fizeram o quadro de “motivações” e “tensões” para compreender melhor o tema e saber quais os entraves de implementação. Fizeram, ainda, a persona “estudante” para uma conexão empática com a faixa etária de quem está cursando Ensino Médio nos dias de hoje. 

Na sequência, as salas de grupos para ideiação de possibilidades. Nos links de cada grupo vai aparecer também os ambientes utilizados nas atividades coletivas gerais: grupo 7grupo 8grupo 9

Esse dia também foi transmitido ao vivo para quem quisesse acompanhar. 

Saiba mais:  

Vídeo sobre Itinerários Formativos da Ana Marcia Paiva

Projetos de vida – educação em valores 

 

 

Educadigital lança novo curso aberto e gratuito

Com alegria que anunciamos mais uma parceria com a Escola Virtual da Fundação Bradesco para a produção e disponibilização de conhecimento aberto e acessível. 

Já está disponível para matrículas o novo curso Inteligência Artificial e o Novo Contexto da Cultura Digital, de autoria da pesquisadora e diretora do Educadigital, Priscila Gonsales.

O curso, no modelo autoformativo — ou autoinstrucional — é destinado a profissionais e estudantes da educação interessados em compreender e refletir sobre as mudanças na cultura digital a partir dos avanços atuais das técnicas de inteligência artificial (IA). 

“É fundamental que educadores ampliem seus conhecimentos sobre questões da atualidade no mundo digital, como Big Data, algoritmos de IA, direitos digitais, dentre outros”, pontua Priscila. 

Outro aspecto bastante relevante sobre o curso é que ele é um remix, ou seja,  parte do conteúdo foi elaborada a partir dos módulos do curso Líder Educação Aberta, criado pela Iniciativa Educação Aberta e UNESCO do Brasil, do qual Priscila é professora e coordenadora. 

Acesse aqui o curso

Conheça outros cursos realizados em parceria com a Escola Virtual da Fundação Bradesco: Design Thinking para Educadores e Recursos Educacionais Abertos 

Inteligência Artificial e Alfabetização em Dados

Estreamos a nova oficina do Educadigital no LER – Salão Carioca do Livro, dia 28 de novembro, na Biblioteca Parque, Rio de Janeiro

Pela primeira vez, o tradicional LER – Salão Carioca do Livro organizou o Encontro com o Educador, um evento simultâneo com várias atividades práticas e mesas-redondas sobre temas contemporâneos da educação. 
O Educadigital esteve presente com duas oficinas, a de Design Thinking para Educadores, conduzida por Priscila Gonsales, diretora-executiva, e por Graça Santos, facilitadora associada no Rio de Janeiro. Em apenas duas horas, foi possível apresentar como uma abordagem baseada em empatia, colaboração e experimentação pode ser transformadora. Vários professores se emocionaram ao se verem contemplados como autores de processos de transformação da educação. 

A segunda oficina foi sobre Inteligência Artificial e Alfabetização em Dados, estreia nas formações do Educadigital e tem por objetivo levar mais conscientização aos educadores em relação às escolhas de ferramentas e aplicativos que são feitas para uso em sala de aula. “Hoje não basta levar as tecnologias para a escola, é fundamental questionar como uma determinada tecnologia captura e usa dados de nossas crianças e adolescentes”, ressaltou Priscila Gonsales. 
Veja mais fotos aqui 

Leve essa formação para a sua escola entre em contato!