Veja quem já apoiou o RE-li-A!!!

Plataforma será a primeira no Brasil a indicar recursos educacionais com licenças abertas, categorizados por área do conhecimento, tipo de mídia e conteúdos disciplinares


O RE-li-A chegou a 50 apoiadores! Obrigada!!! Com o valor que arrecadamos até agora, já vamos conseguir começar a atualização do código! A plataforma vai ser um “referatório”, isto é, um ambiente que vai indicar recursos digitais educacionais que estejam licenciados abertamente, possibilitando que sejam usados, reusados, copiados e modificados pelos usuários.

Quanto mais pessoas colaborarem, mais rápido o RE-li-A será lançado! Colabore: www.catarse.me/relia

Veja aqui quem são alguns dos apoiadores do projeto!

REA ganha espaço em material da Semana de Ação Mundial

Evento mundial de mobilização em prol dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) é promovido no Brasil pela Campanha pelo Direito à Educação


Vem aí a Semana de Ação Mundial (SAM), uma iniciativa realizada simultaneamente em mais de 100 países e que no Brasil mobilizará milhares de pessoas em torno do Plano Nacional de Educação (PNE), em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).


Coordenada pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação há 13 anos, a SAM brasileira acontece, em 2017, entre os dias 4 e 11 de junho em todo o território nacional. Ela precede a data de aniversário do Plano Nacional de Educação 2014-2024 (Lei n°13.005/2014). Assim, a SAM brasileira está dedicada ao monitoramento do terceiro ano de implementação do PNE.

Sob o mote, “Não vamos inventar a roda!”, a SAM lançará um olhar crítico e reflexivo sobre a implementação dos ODS, reforçando a necessidade de cumprimento pleno dos marcos legais já existentes no tocante ao direito à educação e à necessidade de um chamamento nacional por nenhum retrocesso em termos de direitos humanos.

O kit de orientação lançado recentemente reforça que o PNE aprovado em 2014, pela primeira vez, contempla o incentivo a REA dentro de duas metas. A meta 5, sobre alfabetização e a meta 7, sobre melhoria da qualidade por meio do aumento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). O conteúdo sobre REA do material da SAM foi elaborado com apoio do Educadigital.

Para participar da SAM 2017, qualquer pessoa, grupo ou organização pode discutir o tema realizando atividades em creches, escolas, universidades, sindicatos, praças, bibliotecas, conselhos, e secretarias, envolvendo todas e todos os que se interessam pela defesa da educação pública, gratuita e de qualidade no Brasil.


Nova facilitadora do IED na cidade de Chuí

Sandra Méndez, doutoranda em Estudos da Linguagem na Universidade Católica de Pelotas (RS), mora em Chuí, extremo sul do Brasil e foi aluna da Turma 3 do #cursolab online de Formação de Facilitadores. Ela acaba de entrar para a Rede de Facilitadores Associados do Design Thinking para Educadores. Bem-vinda! Para saber mais sobre a Sandra, clique aqui.

Formação em Educação Aberta no MEC

Ação integrou o processo de elaboração do Guia de Educação Aberta para Gestores Públicos, publicação financiada pelo CGI.br


Cerca de 50 gestores técnicos das distintas secretarias do MEC (Educação Básica, Diversidade, Articulação com Sistemas de Ensino, dentre outras) e também de diretorias da CAPES, além de representantes do Ministério da Ciência e Tecnologia e Controladoria Geral da União, participaram da formação presencial organizada pela Iniciativa Educação Aberta (Educadigital e Cátedra UNESCO de Educação Aberta), como parte da publicação Guia Educação Aberta para Gestores Públicos, que está sendo elaborada com financiamento do Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br).


Realizada na CAPES no dia 19 de maio, a atividade também integrou o processo de implementação do Compromisso #6 do 3º Plano de Ação da Parceria Governo Aberto do Brasil, que tem como objetivo implementar uma política de recursos educacionais digitais que fomente autonomia dos usuários para uso, reuso e adaptação dos recursos, valorizando a pluralidade e a diversidade da educação brasileira.

A oficina foi ministrada por Priscila Gonsales (IED) e Tel Amiel (Unicamp) e pelo professor convidado, Sergio Branco (ITS-Rio). Apresentou um panorama geral sobre o contexto da sociedade digital em rede e como isso tem se tornado um cenário favorável para a ampliação do movimento em torno dos Recursos Educacionais Abertos (REA) e da Educação Aberta. Foram abordadas questões sobre novos modelos na produção, disseminação e uso de recursos didáticos digitais e impressos, considerações sobre direitos autorais, domínio público, e a contribuição de licenças abertas como Creative Commons. Também foi tema de discussão as diferenças entre o grátis e o aberto, e suas implicações para os serviços oferecidos de maneira gratuita por grandes empresas de mídia e conteúdo ao setor público.

O evento que levou, ao todo, 3h30, foi transmitido online e gravado. Em breve, os vídeos serão compartilhados por temas tratados. Veja também o registro no site da CAPES.

Para ver todas as fotos clique aqui.

Iniciativa Educação Aberta está no ar

Educadigital e Cátedra UNESCO de Educação Aberta da Unicamp lançam plataforma que reune conteúdos e referências sobre o tema no Brasil 


Em celebração ao Year Of Open (Ano da Abertura), que marca uma série de eventos e declarações mundiais sobre Educação Aberta e Recursos Educacionais Abertos, o Instituto Educadigital e a Cátedra UNESCO de Educação Aberta da Unicamp lançaram, durante a Consulta Regional Américas para o 2º Congresso Mundial de REA da UNESCO, a plataforma Iniciativa Educação Aberta(IEA). Trata-se de um ambiente que reúne publicações e referências sobre o tema, organizadas por pessoas que atuam e atuaram nas duas instituições desde 2007.

Para conhecer melhor as principais ações e atividades de política pública que foram realizadas no âmbito do projeto REA.br, desde 2008, a plataforma traz uma Linha do Tempo. Além dos conteúdos, a plataforma IEA vai também oferecer formação a distância, por meio de cursos no ambiente Moodle (software livre), sendo que o primeiro a ser lançado, sobre Recursos Educacionais Abertos, será dirigido às universidades e institutos federais que atuam no Programa Universidade Aberta do Brasil, um projeto realizado em parceria com a CAPES. A partir de 2018, estão previstos cursos para professores da Educação Básica e para gestores educacionais.

Como parte das ações de formação, a IEA acaba de disponibilizar em Português uma ferramenta que permite verificar a compatibilidade das licenças Creative Commons, tanto para quem já escolheu uma licença e quer verificar quais são as licenças compatíveis com ela, como para quem tem algumas obras com licenças diferentes e quer saber se poderá fazer remixes entre elas. Experimente aqui: http://aberta.org.br/compatibilidade/

A plataforma vai abrigar, ainda, o RE-li-A, um referatório de recursos educacionais digitais com licenças abertas, que está recebendo doações por campanha de financiamento coletivo no Catarse. “Percebemos que existe uma demanda por parte dos usuários sobre como encontrar objetos digitais e demais materiais que estejam sob uma licença aberta e categorizados por área do conhecimento, disciplinas curriculares, tipo de mídia, dentre outros metadados”, explicou Priscila Gonsales, diretora-executiva do Educadigital.

Interessados em colaborar ou patrocinar o IEA podem entrar em contato pelo email: contato@aberta.org.br