Encontro do projeto Escolas Transformadoras

No 25 de abril, Ashoka e Alana organizaram o primeiro encontro de 2019 da comunidade ativadora do projeto Escolas Transformadoras. O objetivo foi apresentar um panorama dos últimos 6 anos de existência da iniciativa e traçar algumas possibilidades de aprimoramento, que foram refletidas e apresentadas de forma colaborativa, por meio de reflexão em grupo. Dentre as propostas, um olhar mais atento para as pautas que estão em cada escola e em cada território. Priscila Gonsales, fundadora e diretora-executiva do Educadigital, participa do grupo como fellow Ashoka.

Inovação é tema de palestra na DRE Pirituba

No dia 22 de abril, a Diretoria Regional de Ensino (DRE) Municipal de Pirituba organizou evento com professores e coordenadores pedagógicos de sua rede para terem uma palestra sobre inovação na educação, ministrada pela diretora-executiva do Educadigital, Priscila Gonsales, que falou sobre a importância de as pessoas estarem sempre no centro do processo e que o próprio processo, em si, pode ser inovador à medida que vai transformando e melhorando a realidade dos estudantes e professores envolvidos. “A inovação surge de dentro para fora, não se lança uma inovação simplesmente, mas ela é resultado de muita observação, trabalho e dedicação”, pontuou Priscila.

Oficina sobre Regulamentação da Internet na América Latina

Pelo 2º ano consecutivo, o Educadigital foi uma das organizações presentes na oficina “Por uma melhor regulamentação da Internet na América Latina” organizada pela Artigo 19 em parceria com organizações como PADF, o CELE e a Fundação Karisma em quatro cidades latino-americanas (São Paulo, Buenos Aires, Bogotá e Cidade do México). O objetivo é aproximar associações e grupos com trabalho e militância na defesa dos direitos humanos com os temas relevantes do universo dos direitos digitais em diversas áreas que abarcam desde processos de ensino-aprendizagem, passando por justiça criminal, direitos socioambientais, políticas identitárias, juventude, jurisprudência até políticas públicas de comunicação e tecnologia digital. “Um dos elementos que mostram a relevância desta oficina é um recente despertar sobre a inseparabilidade entre as ações em defesa de direitos fundamentais e a vida em redes digitais”, pontuou Laura Tresca, diretora da Artigo 19. “A comunicação e as tecnologias, inseridas em um contexto de vida em sociedade, trocas culturais, afirmação de posições políticas, de identidade e batalhas jurídicas, é um campo que dificilmente subsiste separadamente dos marcos legais e éticos da defesa pela liberdade de expressão, dos direitos humanos e, em última instância da vida em sociedade.”

Oficina Design Thinking e a Jornada do Heroi

Mais uma edição da oficina Design Thinking e a Jornada do Heroi na Educação. No dia 13 de abril, sábado, em São Paulo, educadores, empreendedores e empresários que trabalham com desenvolvimento humano fizeram parte do público presente. Como nas edições anteriores, um personagem e sua jornada heroica são escolhidos como referência para as atividades. A médica Nise da Silveira, que teve um episódio de sua vida retratado no filme Nise, de Roberto Berliner, estrelado por Gloria Pires, foi a inspiração do dia. “Ao contrário do que muitos ainda pensam, a jornada do heroi não é sempre rodeada de glórias e feitos, há muitas provações e fracassos, como a vida de todos nós”, explicou Ricardo Ferrer, gamer designer e parceiro do Educadigital. Veja mais fotos aqui.

Palestra Colégio Albert Sabin

No dia 4 de abril, no encerramento do evento Conecta Sabin, organizado pelo Colégio Albert Sabin, em São Paulo, a diretora-executiva do Educadigital, Priscila Gonsales, ministrou a palestra sobre Recursos Educacionais Abertos (REA). Com a presença de cerca de 200 educadores, entre docentes, coordenadores e parceiros da escola, Priscila enfatizou o potencial de autoria e autonomia das licenças abertas de direito autoral, como as do Creative Commons. “Ao compartilhar na web um conteúdo educacional produzido, a escola está colaborando com o objetivo 4 do Desenvolvimento Sustentável da ONU, sobre educação de qualidade, inclusiva e equitativa”, ressaltou Priscila, citando exemplos de outras escolas paulistas que já criaram plataformas próprias de REA, como Dante, Porto Seguro e Pioneiro.