Debate sobre Educação e Recursos Educacionais Abertos

Coletivo Digital promove debate sobre Educação e Recursos Educacionais Abertos


A cada dia que passa, nossa sociedade se torna mais sensível ao desenvolvimento tecnológico e à velocidade com que ele se dá.

No âmbito da educação esta sensibilidade não é diferente.

Fica cada vez mais difícil conceber as escolas sem computadores e internet, e, para que elas sejam assim serão necessárias, entre tantas outras coisas, políticas públicas que equipem as escolas devidamente.

A internet com suas redes sociais, com abundância de conteúdos e sua enorme possibilidade de compartilhamento, entre tantos outros fatores, obriga-nos todos a pensarmos o modo como as tecnologias podem ser utilizadas para motivar alunos, como facilitar o aprendizado deles, qual o papel dos professores nesse novo contexto educacional, quais seus desafios, como capacitá-los, e tantas outras questões.

Temas como Direitos Autorais, seus impactos na disseminação do conhecimento no “mundo virtual”, o acesso à internet de qualidade nas escolas e nas casas, quais recursos educacionais a tecnologia nos oferece também são fundamentais de serem pensados.

Para refletir sobre tudo isso e muito mais o Coletivo Digital convidou Bianca Santana – Diretora de Educação do Instituto EducadigitalSelma RochaFundação Perseu Abramo e Anderson Fernandes de Alencar – Universitas Paulo Freire (UniFreire) para um debate.

Este debate se faz ainda mais importante em período de eleições municipais, quando o rumo que a cidade tomará nos próximos anos passa a ser mais e mais discutido entre todos. Neste contexto, é importante que debatamos políticas públicas voltadas à educação também. Acreditamos que temos que fazer de São Paulo uma cidade educadora, ocupada e segura!

Estão todos convidados para contribuir neste debate!


Evento: Debate Educação e Recursos Educacionais Abertos

Quando: 15/06 (sexta-feira)

Hora: 19:45

Onde: Sede do Coletivo Digital

Endereço: Rua Cônego Eugênio Leite, 1117

Informações pelo telefone: 11 3083-5134 (entre 10h e 19h)

*Grátis

PS: Quem não está em São Paulo poderá participar também. O debate será transmitido por Streaming em endereço disponibilizado nesta notícia no dia do evento!

Fonte: Coletivo Digital

Programa Redes Sociais e Adolescentes

…interagindo e curtindo com ou sem limites?

A convite da equipe do Overdose Virtual, Débora Sebriam do Instituto Educadigital participa do programa “Redes Sociais e Adolescentes“.

O Overdose Virtual comandado por Lisandra Golba (@LGolba), Mariel Lobo de Souza (@MarielSouza), Phillipi Labanca (@PhillipiLabanca) e Ivy Moonchild (@Ivy_MoonChild) é um programa de rádio, via internet, que reúne profissionais para conversar sobre temas ligados ao comportamento virtual.

O programa apresenta assuntos variados de maneira clara, objetiva e descontraída com o objetivo de desmistificar o mundo virtual.

Quando: 03/06

Horário: 20h às 22h

Como acompanhar? Basta acessar a Fan Page do Overdose Virtual na hora do programa. O programa será gravado e disponibilizado no canal do Youtube Cybercomportamento

Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas

Primeiro livro sobre Recursos Educacionais Abertos (REA) no Brasil será lançado hoje, dia 30, em São Paulo.

A cerca de um mês do Congresso Mundial sobre Recursos Educacionais Abertos (REA), liderado pela Unesco em Paris, com a presença de ministros de Educação e outras autoridades governamentais de vários países, será lançado hoje, dia 30 de maio, durante o Simpósio REA na Casa de Cultura Digital, o primeiro livro com artigos reflexivos e experiências brasileiras na área.

Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas, organizado por Bianca Santana (Instituto Educadigital/Casa de Cultura Digital), Carolina Rossini (Projeto REA Brasil/GPOPAI-USP) e Nelson Pretto (UFBA), trata da questão da educação aberta e dos recursos educacionais abertos. Com a publicação, os autores esperam ampliar o debate sobre os usos da internet nas escolas, da democratização do acesso à internet e aos recursos educacionais a populações de menor renda. A obra trata ainda das possibilidades de a internet contribuir para o desenvolvimento humano, principalmente no direito de todos à aprendizagem ao longo da vida.

Financiado pelo edital de publicações do Comitê Gestor da Internet (CGI) no Brasil e pela Open Society Foundation, trata-se de uma publicação conjunta da EDUFBA e da Casa da Cultura Digital. Cada um dos capítulos aborda o tema de uma perspectiva diferente, prática ou teórica, já que foi produzido de forma colaborativa a partir de uma chamada na comunidade REA Brasil. Todo o processo de produção foi aberto, com intensivo uso de softwares e fontes livres. Os autores são professores da educação básica, acadêmicos e profissionais da área da educação e das ciências sociais, entusiastas e ativistas da cultura livre e digital, políticos, juristas e gestores públicos.

Além da versão impressa, o livro está disponível na internet de forma que todo o conteúdo pode ser baixado, utilizado e remixado à vontade. A EDUFBA é uma das editoras que participa do pioneiro projeto REA Scielo Livros e em breve o livro também estará disponível no site do Scielo.

Recursos Educacionais Abertos

O conceito de recursos educacionais abertos (REA), cunhado pela Unesco em 2002, trata da criação de materiais educacionais abertos “para consulta, uso e adaptação”. “Esse conceito está centrado na ideia dos commons – de que o conhecimento produzido pela humanidade pertence a toda a humanidade – e permite problematizar diversos elementos importantes para que a inovação em rede aconteça nos processos educativos: propriedade intelectual, softwares, conexão de banda larga, educação de professores, material didático, preço, acesso e tantos outros temas e aspectos ligados à questão”, explica Bianca Santana – Diretora de Educação do Instituto Educadigital, uma das organizadoras e autora.

O Livro

Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas

Bianca Santana, Carolina Rossini e Nelson De Luca Pretto – organizadores

Edufba e Casa da Cultura Digital via Maracá Educação e Tecnologias.

ISBN: 978-85-232-0959-9

Sumário

  1. Apresentação – Bianca Santana, Carolina Rossini e Nelson De Luca Pretto
  2. Educação aberta: configurando ambientes, práticas e recursos educacionais – Tel Amiel
  3. REA: o debate em política pública e as oportunidades para o mercado – Carolina Rossini e Cristiana Gonzalez
  4. Educação aberta: histórico, práticas e o contexto dos recursos educacionais abertos – Andreia Inamorato dos Santos
  5. Professores-autores em rede  – Nelson De Luca Pretto
  6. Formatos abertos – Sergio Amadeu da Silveira
  7. REA na educação básica: a colaboração como estratégia de enriquecimento dos processos de ensino-aprendizagem – Lilian Starobinas
  8. Materiais didáticos digitais e recursos educacionais abertos – Bianca Santana
  9. Aberturas e rupturas na formação de professores – Priscila Gonsales
  10. Recursos educacionais abertos na aprendizagem informal e no autodidatismo – Rafael Reinehr
  11. Wikimedia Brasil e recursos educacionais abertos – Heloisa Pait, Everton Zanella Alvarenga e Raul Campos Nascimento
  12. Produção de REA apoiada por MOOC – Marcelo Akira Inuzuka e Rafael Teixeira Duarte
  13. Equilíbrio entre os direitos autorais e as necessidades da educação – Paulo Darcie entrevista Paulo Teixeira
  14. Uma política estadual de REA para beneficiar professores, alunos e o poder público – Paulo Darcie entrevista Simão Pedro
  15. A experiência pioneira do município de São Paulo – Paulo Darcie entrevista Alexandre Schneider
  16. Projeto Folhas e Livro Didático Público – Paulo Darcie entrevista Mary Lane Hutner
  17. A experiência REA em um colégio tradicional da cidade de São Paulo – Paulo Darcie entrevista Valdenice Minatel e Verônica Cannata

O evento de lançamento

Transmissão ao vivo pela internet: Educação Aberta

Programação

30 de maio (quarta-feira)

14:00-15:45 – Abertura: REA e a educação brasileira (Alexandre Shneider, Simão Pedro e Bianca Santana)
16:15-18:00 – Políticas públicas, padrões, e licenças (Sergio Amadeu, Cristiana Gonzalez, Priscila Gonsales)
19:00-21:00 – Lançamento do livro

31 de maio (quinta-feira)

09:30-11:00 – REA na educação básica (Mary Lane Hutner, Tel Amiel, Nelson Pretto)
11:30-13:00 – REA na educação superior e não formal (Adriana Luccisano, Marcelo Akira, Andreia Inamorato)
13:00-13:30 – Fechamento

Simpósio e Lançamento do Livro REA

Dias 30 e 31 de maio a Casa de Cultura Digital em São Paulo será palco do Simpósio Recursos Educacionais Abertos: Promovendo o Acesso e Intercâmbio de Conhecimento e lançamento do livro “Recursos Educacionais Abertos: Práticas colaborativas e políticas públicas”.

O Instituto Educadigital estará presente no evento com Bianca Santana – diretora de educação do IED e uma das organizadoras do simpósio e do livro e com Priscila Gonsales – diretora executiva do IED, que participará da mesa Políticas públicas, padrões, e licenças. Débora Sebriam do Projeto REA Brasil estará cobrindo todo o evento para o site REA.

Neste momento onde o conceito (REA) comemora dez anos em 2012 de uma trajetória em franca ascensão no Brasil e no mundo, é importante refletir sobre sua contribuição para uma educação universal de qualidade. Existem atividades significativas em municípios e estados, bem como por iniciativas federais. Um projeto com esta abrangência e granularidade necessita de um espaço de articulação com especialistas e público das várias áreas relacionadas para que seja possível mapear sucessos e caminhos a trilhar. O objetivo desse evento é apresentar projetos, discutir propostas, e apresentar o universo REA de uma maneira abrangente”.

Também estão entre os convidados o deputado Simão Pedro – autor do projeto de lei estadual REA, Alexandre Shneider – Secretário de Educação do Município de São Paulo, Sérgio Amadeu – UFABC, Nelson Pretto – UFBA, Adriana Luccisano – Scielo e muitos outros atores importantes do cenário REA no Brasil.

As inscrições estão abertas e são gratuitas!

Inscreva-se, confira toda a programação e veja o link para a transmissão ao vivo em Educação Aberta.